Calendario IPVA 2024

'Onde estamos errando?', questiona Botelho sobre escalada de feminicídios em MT

Por Redação em 16/04/2024 às 07:44:54
Presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), deputado Eduardo Botelho (União), questionou a escalada de viol√™ncia e de mortes de mulheres no estado. Na avaliação do parlamentar, as ações do poder público não t√™m sido suficientes para frear os crimes.

"Onde estamos errando que não acabarmos de vez com essa viol√™ncia? Todo dia voc√™ liga a televisão e v√™ um crime. Hoje cedo j√° tinha um cara l√° batendo com ferro numa mulher. Ontem à noite teve uma mulher assassinada em Tabaporã com 10 tiros", disse.

Conforme noticiou o Jornal A Gazeta, um levantamento do Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBS), divulgado em março, apontou Mato Grosso como o estado com maior taxa de feminicídios no Brasil. Foram 2,5 mortes para cada grupo de 100 mil mulheres. Em números absolutos, foram 46 feminicídios no ano passado. A taxa é quase o dobro da nacional, que alcançou 1,4 mortes a cada 100 mil mulheres.

No terceiro m√™s de 2024, o estado j√° registrava 8 feminicídios b√°rbaros contra mulheres mato-grossenses. Na semana passada, o governador Mauro Mendes (União) defendeu que os estados brasileiros tenham autonomia para fazer sua própria legislação penal como forma de melhorar a Segurança Pública.

A medida foi endossada pelo chefe do Legislativo. "Precisamos desses debates para ver se sai uma ideia inovadora para acabar com isso. Eu acho que passar para os Estado algumas questões é muito importante. Estamos em um país muito grande, com costumes diferentes. O Congresso fica l√° segurando, eles não querem descentralizar e fica todo o poder l√° em Brasília. Tem que acabar com isso", acrescentou.

Fonte: Gazeta Digital

Comunicar erro
Radio Jornal de Caceres
InfoJud 728x90
Combate a dengue 2023
Garotas de programa Goiania