Ministro F√°varo destaca investimentos do Governo Federal para escoamento de safra

Por Redação em 06/02/2024 às 20:54:30

Com foco em diminuir custos de transporte e aumentar a competitividade do agronegócio no Brasil, nesta terça-feira (6), os ministros da Agricultura e Pecu√°ria, Carlos F√°varo; dos Transportes, Renan Filho; e dos Portos e Aeroportos, Silvio Costa, apresentaram o Plano Nacional para o Escoamento da Safra de grãos 2023/24.

O Plano, que tem como tema "abrindo caminhos para o Brasil avançar", consiste no detalhamento de investimentos para ferrovias e rodovias nos corredores do agro que estão previstos para este ano. São R$ 4,7 bilhões em recursos públicos disponibilizados para obras estruturantes nos principais corredores logísticos que cortam o país de Norte a Sul.

O ministro Carlos F√°varo destacou em discurso a import√Ęncia dos investimentos no setor. "Não h√° nada mais relevante na formação de preços do que uma infraestrutura eficaz. A formação de preço é diretamente ligada ao custo de frete. Imagine a crise que seria para o agronegócio se os investimentos do ministério não tivessem essa efici√™ncia. Se não tivéssemos essas condições de rodovias, certamente a soja estaria abaixo do custo de produção", explicou.

"Quando a gente tem um transporte mais eficiente com modais mais integrados com portos dando fluidez, isso se reverte em renda, em capacidade de ganhar mercados cada vez mais exigentes e cada vez mais competitivos", acrescentou o ministro F√°varo.

Em complemento, o ministro dos Transportes, Renan Filho, afirmou que o Plano reitera o trabalho do Governo Federal para o crescimento da agricultura brasileira. "Esses investimentos representam a melhoria da malha de forma geral e a conclusão e intensificação de obras estruturantes nos corredores do agro. De 2023 para c√°, j√° tivemos como resultado crescentes exportação e importação, que significa muito mais atividade econômica, com obras que dão acesso aos portos, que fortalecem a chegada dos grãos", detalhou o ministro Renan.

Os investimentos serão divididos entre o Arco Norte, com previsão de R$ 2,6 bilhões, e o Arco Sul/Sudeste, com R$ 2 bilhões. Além disso, estão previstos, para 2024 ainda, os leilões de mais dois lotes de sistemas rodovi√°rios paranaense e outras oito concessões em corredores do agro que, somadas, devem injetar R$ 95 bilhões em melhorias nas estradas.

De acordo com ministro Renan Filho, o resultado da retomada de investimentos promovida pela atual gestão possibilitou um aumento expressivo nos índices de condição da malha rodovi√°ria (ICM), medidos pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) em dezembro de 2023.

Somente no Arco Norte, em 2023, o crescimento foi de 2 mil quilômetros de vias consideradas em boas condições para o tr√°fego, atingindo um indicador de 80% de malha rodovi√°ria boa — uma evolução de 28 pontos percentuais. A título de exemplo, a BR-158-PA saiu de 3% considerada boa para 98%, j√° a BR-364/RO foi de 43% para 87%. No Corredor Sul/Sudeste, o ICM bom passou de 50% para 65%. A meta é chegar a 90% no Arco Norte e 80% no Sul/Sudeste até o fim deste ano.

Para o ministro de Portos e Aeroportos, Silvio Costa Filho, as ações articuladas levarão a um melhor escoamento da produção brasileira. "Esses indicadores colocam o Brasil na rota do maior volume de investimento da América do Sul e mostra que o Governo Federal tem atuado fortemente nos corredores que facilitam o escoamento da produção e para fortalecer os portos do país."

Também foi inteirado durante o evento que h√° previsão, em 2024, de investimento de R$ 639 milhões em portos e hidrovias para auxilia no escoamento para o exterior da safa. "O Brasil hoje tem 19 mil quilômetros de hidrovias naveg√°veis, com potencial de chegarmos a 42 mil nesses próximos oito ou dez anos. Isso significa reduzir custos nas operações, dialogar com a agenda ambiental e ajudar a potencializar o escoamento da produção brasileira", completou Silvio Costa Filho.

Outros investimentos

O Mapa também est√° reunindo esforços para dar celeridade na recuperação e ampliação de estradas vicinais em todo o país. Por meio de conv√™nios, até o momento, j√° foram liberados mais de R$ 951 milhões para estados, municípios e consórcios viabilizarem 572 obras em quase todos os estados brasileiros. A iniciativa visa melhorar o escoamento da safra e a infraestrutura logística da produção, além de facilitar o deslocamento da população rural.

Entre os primeiros projetos aprovados, por exemplo, est√° o do município de Canarana (MT), cujas obras j√° estão na terceira medição para a recuperação de mais de 160 quilômetros. Somente em Minas Gerais estão sendo executadas 84 obras em parceria com 69 municípios e com a Secretaria de Estado de Infraestrutura, Mobilidade e Parcerias. Paraíba e Rio Grande do Sul contam com 54 obras em cada estado.

Fonte: Assessoria

Comunicar erro
Radio Jornal de Caceres
InfoJud 728x90
Combate a dengue 2023