Justiça mantém prisão do suspeito de chacina contra mãe e 3 filhas em MT

Por Redação em 29/11/2023 às 12:35:43

O Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT) manteve, nessa terça-feira (28), a prisão do suspeito da chacina contra mãe e 3 filhas, em Sorriso, a 420 km de Cuiabá. O crime ocorreu nesta segunda-feira (27) na casa onde a família morava, no Bairro Florais da Mata. Gilberto Rodrigues dos Anjos, de 32 anos, confessou o crime à polícia.

Ele passou por audiência de custódia e a decisão foi proferida pela juíza da 2ª Vara Criminal de Sorriso, Giselda Andrade.

O investigado foi transferido para a Penitenciária Dr. Osvaldo Florentino Leite Ferreira, em Sinop, a 503 km de Cuiabá.

Segundo a polícia, ele estava foragido por um outro crime sexual no município de Lucas do Rio Verde, a 360 km de Cuiabá e por latrocínio em Mineiros (GO).

Entenda o caso

Cleci Calvi Cardoso, de 46 anos, Miliane Calvi Cardoso, de 19 anos, Manuela Calvi Cardoso, 13 anos, e Melissa Calvi Cardoso, de 10 anos, foram encontradas mortas dentro de casa. Segundo a polícia, as quatro vítimas foram encontradas degoladas e com sinais de abuso sexual. Três delas estavam nuas.

Saiba quem são mãe e filhas vítimas de chacina

O suspeito da chacina, que funcionário de uma obra ao lado da casa das vítimas, foi preso na manhã desta segunda e encaminhado para à delegacia de Sinop.

Durante as investigações da Polícia Civil, a perícia encontrou marcas de chinelo no piso, que estava manchado de sangue, na casa das vítimas.

Mãe e filhas foram mortas dentro de casa

Em seguida, os policiais encontraram o chinelo do suspeito com as mesmas características das marcas no piso, confirmando então se tratar do mesmo calçado que havia marcado o chão da casa.

De acordo com a polícia, o investigado entrou no local pela janela do banheiro. Ao ser interrogado pelos agentes, o suspeito ficou nervoso e confessou o crime.

Durante o interrogatório, ele admitiu que invadiu a casa das vítimas na noite de sexta-feira (24), após fazer uso de entorpecentes. Segundo ele, a intenção era de roubar, mas após ser confrontado pela mãe das meninas, ambos entraram em luta corporal e a mulher foi atacada com uma faca.

Neste momento, a filha mais velha saiu do quarto para socorrer a mãe e também foi atacada. Na sequência, ele confessou que assassinou as outras duas vítimas, ambas menores de idade.

Ainda durante o interrogatório, o investigado contou que saiu da casa pela mesma janela por onde entrou e voltou para a obra, onde retirou as roupas sujas de sangue e guardou em um contêiner. O suspeito ainda levou algumas roupas íntimas das vítimas após o crime.

De acordo com o delegado, o investigado disse que invadiu a casa, após fazer uso de drogas. Segundo ele, a intenção era de roubar, mas que, após ser confrontado pela mãe das meninas, ambos entraram em luta corporal e a mulher foi atacada com uma faca.

"Ele é um predador em série, o que a gente chama se serial killer. Ele alega que estava drogado, mas isso não vai influenciar, pois todas as provas indicam que ele é um predador em série. Depois de confessar o crime, ele apontou onde havia guardado os instrumentos. Ele havia reservado as roupas sujas de sangue e roupas íntimas das vítimas como lembrança, então é muito claro que a pessoa sabia do que estava fazendo, e com esse tipo de ato calculista, ato de quem pensa, reflete, leva lembrança", disse.

Fonte: G1/MT

Comunicar erro
Radio Jornal de Caceres
InfoJud 728x90
Combate a dengue 2023