Sentimentos- Respeito a sua dor

Número de famílias em situação de extrema pobreza em Cuiabá sobe cerca de 70% em 8 anos

Por Redação em 19/07/2021 às 20:31:07
Mais de 18 mil famílias vivem em extrema pobreza. Fila de pessoas carentes para pegar ossos doados por açougue chamou a atenção nos últimos dias


Um total de 18.385 mil famílias vivem em situação de extrema pobreza em Cuiabá, segundo dados da Secretaria Estadual de Assistência Social e Cidadania, com base no Cadastro Único (CadÚnico). E, em 2013, quando foi lançado na capital o Plano Brasil Sem Miséria, do então Ministério do Desenvolvimento Social de Combate à Fome, esse número era de 11 mil famílias. O aumento foi de 67% em oito anos.

A quantidade de famílias cadastradas no CadÚnico para receber benefícios de programas sociais, habitacionais e auxílios temporários e contínuos concedidos pelo governo, também aumentou nesse período. Atualmente, são 92.283 famílias de Cuiabá em situação de vulnerabilidade social registradas e, em 2013, eram 59.376.

Açougue tem fila para doação de ossos em Cuiabá para famílias carentes

De acordo com a Setasc, outras 14.241 famílias estão em situação de pobreza no município.

Apesar da capital ser o maior município do estado, com mais de 618 mil habitantes, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Várzea Grande, na região metropolitana, é o que possui mais famílias em situação de extrema pobreza. São 19.113 famílias nessas condições.

É considerada situação de extrema pobreza pessoas que recebem salário inferior a R$ 151 por mês. E, de acordo com o IBGE, a pessoa que ganha menos que R$ 406 por mês se enquadra em situação de pobreza.

Bairros beneficiados

De acordo com a Secretaria de Assistência Social e Desenvolvimento Humano de Cuiabá, moradores de 14 bairros da capital recebem auxílios do poder público.

A maioria, representada por 5.344, mora no Bairro Osmar Cabral, e no Pedra 90, com 4.771 famílias beneficiados.

Doação de ossos e distribuição de alimentos

A fila formada em frente a um açougue do Bairro CPA2, em Cuiabá, que está doando ossos, tem chamado a atenção. Dezenas de famílias que estão passando por dificuldades financeiras aguardavam por doação.

As doações são feitas pelos funcionários pela porta dos fundos do açougue.

Além disso, comerciantes da Central de Abastecimento e Distribuição de Cuiabá doam alimentos que não são comercializados nas feiras. As pessoas se cadastram e, uma vez na semana, passam pelas bancas em busca vegetais, legumes ou frutas.

Aumento catadores

O número de catadores no Aterro Sanitário de Cuiabá mais que dobrou durante a pandemia. Em um ano, de 100 saltou para 250, segundo o Movimento dos Catadores de Materiais Recicláveis. O fluxo de pessoas no local teve um aumento maior após o fim do pagamento do auxílio emergencial, em dezembro do ano passado.

Fonte: G1/MT

Comunicar erro
Coronavirus 728x90
AL- Fake News - Vacinas
InfoJud 728x90