AL- SOS Mulher

CPI da Covid ouve ex-secret√°rio de Sa√ļde do AM sobre colapso em hospitais e uso de verba federal

Por Redação em 15/06/2021 às 04:45:07
Marcellus Campêlo pediu exonera√ß√£o após ser detido pela PF no início do mês. Ex-gestor é investigado por supostas fraudes em contrata√ß√£o de hospital de campanha. Ex-secret√°rio de Saúde, Marcellus Campêlo, em imagem de mar√ßo

Matheus Castro/G1

A CPI da Covid ouve nesta ter√ßa-feira (15) o ex-secret√°rio de Saúde do Amazonas Marcellus Campêlo. Ser√° a primeira oitiva a direcionar o foco para as investiga√ß√Ķes da conduta de estados e municípios no uso das verbas federais.

O colapso na saúde do Amazonas e a morte de pacientes no estado por falta de oxigênio é um dos objetos da CPI, que também apura as a√ß√Ķes do governo federal e o repasse de verbas da Uni√£o aos governo locais.

Campêlo comandou a Secretaria de Saúde até o último dia 7. Ele pediu exonera√ß√£o após ser preso pela Polícia Federal, no dia 2, na quarta fase da opera√ß√£o Sangria.

Operação Sangria: entenda a ação da PF que investiga desvios no Amazonas

A opera√ß√£o investiga se funcion√°rios da Secretaria de Saúde amazonense celebraram contratos fraudulentos para favorecer um grupo de empres√°rios na constru√ß√£o do hospital de campanha Nilton Lins, usado para o combate à Covid.

O governador do Amazonas, Wilson Lima, também é alvo da a√ß√£o. Houve buscas na casa de Lima e de Campêlo, e o Superior Tribunal de Justi√ßa (STJ) autorizou a quebra dos sigilos banc√°rio e fiscal dos dois.

Secret√°rio de Saúde do Amazonas é preso em opera√ß√£o da PF

Wilson Lima também foi convocado pela CPI da Covid – a audiência estava marcada para a última quarta (9). Na véspera, o Supremo Tribunal Federal (STF) acatou o pedido do governador e autorizou que ele n√£o comparecesse à comiss√£o.

Com a convoca√ß√£o de Campêlo, senadores pretendem usar a audiência para transferir ao ex-secret√°rio os questionamentos que seriam feitos ao governador do estado.

“Os ordenadores de despesa n√£o foram alcan√ßados pela decis√£o do Supremo. Nós esperamos que o [ex-]secret√°rio de Saúde do Amazonas possa esclarecer v√°rias quest√Ķes que nós gostaríamos de perguntar ao governador”, afirmou o senador Eduardo Braga (MDB-AM).

Colapso e falta de oxigênio

A CPI aprovou a convoca√ß√£o de Campêlo em 5 de maio – ou seja, antes da opera√ß√£o da PF. Na condi√ß√£o de testemunha, ele é obrigado a falar a verdade sob o risco de incorrer no crime de falso testemunho.

Senadores devem question√°-lo sobre as circunst√Ęncias do colapso registrado em Manaus, nos primeiros dois meses deste ano, especialmente com rela√ß√£o à falta de oxigênio e à atua√ß√£o dos gestores públicos para resolver a crise.

Na ocasi√£o, o número de interna√ß√Ķes por Covid disparou e as unidades de saúde ficaram superlotadas, o que acarretou na falta de oxigênio. Órg√£os de controle denunciam que pessoas morreram por asfixia em hospitais de Manaus e de cidades do interior.

“É necess√°ria a oitiva do senhor Marcellus Campêlo para que sejam esclarecidas todas as circunst√Ęncias relativas ao colapso da saúde na capital amazonense no início do ano, especialmente com rela√ß√£o à falta de oxigênio e a atua√ß√£o dos gestores públicos para a resolu√ß√£o da crise”, afirmou o senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE), um dos autores do requerimento de convoca√ß√£o.

J√° o senador Marcos Rogério (DEM-RO) sustenta, em requerimento também aprovado, que, além da ausência de oxigênio, o ex-secret√°rio deve falar sobre “as possíveis irregularidades em contratos, fraudes em licita√ß√Ķes, superfaturamentos, desvio de recursos públicos, assinatura de contratos com empresas de fachada para presta√ß√£o de servi√ßos genéricos ou fictícios, entre outros ilícitos, se valendo para isso de recursos originados da Uni√£o Federal”.

Comunica√ß√£o com o ministério

Senadores também devem questionar Campêlo sobre o momento exato em que o governo federal foi avisado sobre a crise no Amazonas. Além disso, os parlamentares querem saber quais medidas a Uni√£o tomou para conter o colapso.

O presidente da CPI, senador Omar Aziz (PSD-AM), afirma que Manaus foi feita de "cobaia" para testes de medicamentos comprovadamente ineficazes. Na véspera do colapso, uma comitiva do Ministério da Saúde foi à regi√£o para difundir tratamentos com drogas sem efic√°cia contra a Covid, como a cloroquina.

Em depoimento à CPI, o ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello afirmou que apenas foi informado sobre a iminência da falta de oxigênio no dia 10 de janeiro. Veja no vídeo abaixo:

VÍDEO: Pazuello diz que datas sobre falta de oxigênio em Manaus est√£o 'equivocadas'

A Secretaria de Saúde do Amazonas, no entanto, negou a vers√£o e afirmou que "a comunica√ß√£o foi feita por telefone ao ministro Eduardo Pazuello" três dias antes.

Senadores também sustentam que a comiss√£o tem documentos que indicam que Campêlo avisou Pazuello sobre a falta de oxigênio no dia 7. A fala est√° registrada no depoimento do ex-secret√°rio à Polícia Federal.

O Amazonas acabou sendo ajudado pela Venezuela, que enviou oxigênio à regi√£o. À CPI, o ex-ministro das Rela√ß√Ķes Exteriores Ernesto Araújo disse que n√£o contatou tampouco agradeceu o país vizinho pelo envio. Veja no vídeo:

Ernesto Araújo diz que n√£o agradeceu à Venezuela por ajuda a Manaus

VÍDEOS: CPI da Covid

Fonte: G1

Comunicar erro
Coronavirus 728x90
AL- Fake News - Vacinas
InfoJud 728x90
AL- Vacina que volta