Agro Noticia 728x90

Assalto em Criciúma: Quadrilha usou carros de 'alta potência e grande valor comercial', diz delegado

Por Redação em 01/12/2020 às 09:11:45
Criminosos fortemente armados provocaram terror na cidade na madrugada desta terça-feira (1º), com tiroteios, explosões e incêndios. Carros foram abandonados em Nova Veneza pela quadrilha que roubou banco em Criciúma (SC)

Reprodução/Gnews

A polícia encontrou na manhã desta terça-feira (1°) 10 carros utilizados pelos criminosos que assaltaram uma agência do Banco do Brasil em Criciúma. Os veículos estavam em um milharal em Nova Veneza, cidade vizinha.

Segundo o delegado regional Vitor Bianco, os carros utilizados são de "alta potência e grande valor comercial", de marcas como Audi, Land Rover, BMW, Mitsubishi e Volkswagen.

VÍDEOS: Flagrantes da ação dos criminosos, relatos de testemunhas, o que dizem as autoridades

FOTOS: Reféns, carros incendiados

Alguns tinham placas de São Paulo, mas até a publicação desta reportagem a polícia não sabia se elas eram verdadeiras ou falsas.

Os veículos estavam próximos a um rio, mas, como ele não é navegável, o delegado não acredita que eles tenham fugido por ele. A suspeita é que eles tenham usado outros veículos para continuar a fuga.

O assalto, pela dimensão e violência, é considerado inédito pelos policiais de Santa Catarina. Cerca de 30 bandidos participaram da ação, armados com fuzis – inclusive um capaz de derruba helicópteros. Duas pessoas ficaram feridas, mas ninguém morreu. (veja, abaixo um resumo da ação).

Ninguém havia sido preso até a publicação desta reportagem, e não se sabia quanto foi levado. A suspeita é que os criminosos sejam de fora do estado.

"Não dá para indicar se essa ou aquela facção está envolvida ou não. O que tá envolvido é uma grande organização de criminosos", disse o delegado. "Nossa região não está acostumada a ver esse tipo de ação de criminosos"

Resumo

Cerca de 30 pessoas encapuzadas assaltaram uma agência do Banco do Brasil no Centro de Criciúma às 23h50 de segunda-feira. A ação durou 1 hora e 45 minutos.

Pessoas foram feitas reféns e cercadas por criminosos; houve bloqueios e barreiras para conter a chegada da polícia.

Um PM e um vigilante ficaram feridos. Ninguém morreu.

Criminosos fugiram, e parte do dinheiro ficou espalhada pelas ruas. Valor levado e abandonado não foi calculado até as 7h30. Quatro moradores foram detidos após recolherem R$ 810 mil que ficaram jogados no chão devido a explosão durante o assalto.

Criminosos também deixaram 30 quilos de explosivos para trás. Polícia não sabe o total utilizado.

10 carros usados no assalto foram apreendidos em um milharal de uma propriedade privada em Nova Veneza, a noroeste de Criciúma.

Até por volta de 7h30, o Banco do Brasil não havia se pronunciado.

Fonte: G1

Comunicar erro
Coronavirus 728x90
InfoJud 728x90