Agro Noticia 728x90

Bovespa sobe mais de 4%, acompanhando otimismo externo

Por Redação em 09/11/2020 às 10:45:40
Nesta sexta-feira, o Ibovespa avançou 0,17%, a 100.925 pontos. A bolsa de valores brasileira, a B3, opera em forte alta nesta segunda-feira (9), acompanhando as bolsas internacionais, em dia forte otimismo nos mercados globais depois da vitória do democrata Joe Biden nas eleições presidenciais americanas e após análise preliminar apontar que a vacina da Pfizer contra Covid-19 é mais de 90% eficaz.

Às 10h19, o Ibovespa subia 4,09%, a 105.049 pontos. Veja mais cotações.

Já o dólar opera em queda, abaixo de R$ 5,25.

Na sexta-feira, a Bolsa fechou em alta de 0,17%, a 100.925 pontos, acumulando avanço de 7,42% na semana. No acumulado do ano, no entanto, tem queda de 12,73%.

Mercados têm dia de euforia após vitória de Biden e após Pfizer dizer que tem vacina eficaz

Vacina da parceria Pfeizer/BioNTech apresenta 90% de eficácia

Cenário externo e local

As bolsas da Europa e os futuros dos índices de Wall Street dispararam nesta segunda-feira depois da Pfizer ter anunciado que a sua vacina experimental COVID-19 era mais de 90% eficaz. A empresa disse que até o momento não encontrou nenhuma preocupação de segurança com a candidata a imunizante e que esperam pedir autorização para uso emergencial da vacina nos EUA neste mês.

"Isto é muito importante (notícia) porque valida a visão do mercado de que a economia e os resultados podem voltar aquele caminho de crescimento que tinham antes da crise (COVID-19) ter ocorrido", disse Andrea Cicione, chefe de estratégia da TS Lombard de Londres.

A euforia nos mercados era sustentada também pelo resultado das eleições presidenciais americanas. Biden foi declarado vencedor no sábado, após uma dura campanha eleitoral e prometeu que trabalhará para unificar um país profundamente dividido, mesmo com o presidente Donald Trump se recusando a aceitar a derrota.

O democrata disse que convocará uma força-tarefa sobre coronavírus nesta segunda-feira para examinar o problema número 1 que enfrentará quando assumir o cargo em janeiro.

O otimismo vem dominando as bolsas desde quarta-feira da semana passada, com os investidores aliviados com os resultados das eleições nos Estados Unidos, diante da percepção de que o equilíbrio de poder que se perfila entre republicanos e democratas no Congresso dificultará a execução de grandes mudanças, incluindo um aumento de impostos, um endurecimento das regulamentações ou controle mais rigoroso de grandes empresas.

No Brasil, a temporada de resultados traz os balanços de Magazine Luiza, BRF e Yduqs, entre outros.

Na agenda de indicadores domésticos, os economistas do mercado financeiro elevaram sua estimativa para o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), a inflação oficial do país, de 3,02% para 3,20% em 2020. Já a projeção para tombo do PIB no ano foi revisada de 4,81% para 4,80%. O mercado segue prevendo estabilidade na Selic em 2% ano até o fim de 2020 e taxa de câmbio de R$ 5,45 no final do ano.

Passada a eleição dos Estados Unidos, os investidores se voltam agora aos problemas domésticos brasileiros, como a eleição municipal e a necessidade de discutir medidas de ajuste nas contas públicas. A principal dúvida é sobre como um pacote de auxílio social seria financiado diante de um orçamento apertado para 2021, e se o governo conseguirá dar prosseguimento à agenda de reformas estruturais.

Variação do Ibovespa em 2020

Economia G1

VÍDEOS: Últimas notícias de Economia

,

Fonte: G1

Comunicar erro
Coronavirus 728x90
InfoJud 728x90