MT realiza o maior pacote de infraestrutura do Brasil

Mbapp√© apela por votos de franceses para evitar vitória da direita: "Não podemos deixar o pa√≠s nas mãos erradas"

Por Redação em 04/07/2024 às 19:24:00

O capitão da seleção da França de futebol, Kylian Mbappé, fez um apelo nesta quinta-feira (4) para que os eleitores votem após os resultados do primeiro turno das eleições legislativas francesas, nas quais o partido de direita Reagrupamento Nacional (RN) terminou na liderança. "Mais do que nunca, temos que ir votar. É realmente urgente. Não podemos deixar o pa√≠s nas mãos destas pessoas. Vimos os resultados. É catastrófico", disse o atacante, que est√° na Alemanha, onde nesta sexta-feira a França vai enfrentar Portugal pelas quartas de final da Eurocopa-2024. "Esperamos que todos se mobilizem e votem no lado bom", acrescentou o craque. Esse é o segundo posicionamento do craque franc√™s em relação às eleições, pouco antes do primeiro turno, o novo jogador do Real Madrid fez um apelo para frear "os extremos". Embora Mbappé não tenha citado o RN durante a sua resposta, recorreu ao humor quando procurava com os olhos um jornalista que queria fazer outra pergunta. Quando o repórter lhe disse onde estava ("na extrema esquerda"), Mbappé sorriu e brincou: "Felizmente, voc√™ não est√° do outro lado".

Desde a sua chegada à Alemanha, os jogadores da seleção francesa t√™m sido frequentemente questionados sobre as eleições legislativas e uma eventual vitória do partido de direita no final do segundo turno, que acontece no domingo. Marcus Thuram e Jules Koundé pediram claramente para que o RN seja enfrentado, enquanto o meia Aurélien Tchouaméni se posicionou "contra os extremos", como Mbappé havia feito inicialmente. Os outros "Bleus" questionados sobre o assunto se contentaram em fazer apelos a favor do comparecimento às urnas, enquanto Adrien Rabiot se distanciou ao considerar que não é certo que o grupo seja "parasitado" pela questão das eleições legislativas e que seria "bom" deix√°-lo "um pouco de lado" neste aspecto, antes de pedir também aos seus compatriotas para que votem, j√° que "o futuro do pa√≠s est√° em jogo". O presidente da Federação Francesa de Futebol, Philippe Diallo, disse na quarta-feira (3) que não houve "diverg√™ncias" com os jogadores da seleção nacional e que a sua organização garante "liberdade de expressão", embora tenha lembrado o "dever de neutralidade" da entidade.


Fonte: JP

Comunicar erro
Radio Jornal de Caceres
InfoJud 728x90
Combate a dengue 2023
Garotas de programa Goiania