MT realiza o maior pacote de infraestrutura do Brasil

Homem quebra porta de farmácia e fica pelado para se pesar em Cuiabá

Por Redação em 13/02/2024 às 12:05:02
Suspeito fazia uso de tornozeleira eletrônica, que estava desligada, e resistiu à prisão. Funcionários do local informaram que ele estava alterado. Homem é preso após quebrar vidro de farmácia para se pesar em MT

Um homem de 31 anos, que não teve a identidade divulgada, foi preso após quebrar a porta de vidro de uma farmácia, tirar as roupas que vestia e invadir o local para se pesar na balança do estabelecimento, em Cuiabá, nesta segunda-feira (12). Imagens registradas por câmeras de segurança mostram o momento em que o suspeito invade o espaço. (assista acima)

Uma das funcionárias do estabelecimento relatou à Polícia Militar que, durante o ato, o homem estava alterado e, após tirar as roupas, ficou parado na frente dela e de uma outra colega de trabalho.

Homem fica pelado para se pesar em balança de farmácia em Cuiabá

Reprodução

Segundo a polícia, quando a equipe chegou no local, o suspeito ainda estava exaltado e resistiu à prisão. De acordo com a PM, foi necessário o uso de técnicas de imobilização e algemas para contê-lo.

Ainda de acordo com os militares, o homem fazia uso de tornozeleira eletrônica, que estava desligada, e não portava nenhum documento de identificação. Conforme o boletim de ocorrência, nenhuma mercadoria foi roubada.

Após a prisão, ele foi encaminhado para a Delegacia de Plantão da Mulher, juntamente com as vítimas, para prestar os esclarecimentos necessários. A polícia não informou se a prisão do suspeito foi mantida.

Balança usada pelo suspeito após invadir farmácia em Cuiabá

Victória Oliveira/g1

O g1 visitou a farmácia após o ocorrido. A vidraça destruída já foi reposta e o local segue funcionando normalmente nesta terça-feira (13). Segundo os funcionários, o suspeito nunca foi visto no estabelecimento.

?Crime

Conforme o Código Penal, andar pelado e se expor em público pode ser considerado um ato obsceno. A pena é de prisão de três meses a um ano ou multa.

De acordo com a lei, mesmo que não haja intenção, se houver a conotação sexual no ato praticado em público, já caracteriza um ato obsceno. Dizeres obscenos ou escritas, não são consideradas.

Fonte: G1

Comunicar erro
Radio Jornal de Caceres
InfoJud 728x90
Combate a dengue 2023
Garotas de programa Goiania