conecte-se conosco


Mato Grosso

Tenente do Corpo de Bombeiros relata buscas do piloto em Peixoto de Azevedo

Publicado

O Tenente Rodrigo Fonseca, do Corpo de Bombeiros Militar de Mato Grosso, fez um relato da missão de busca do piloto Maicon Semencio Esteves (27) desaparecido desde sábado (03.11) e encontrado nesta quarta (07/1).

O acidente aconteceu próximo ao distrito de União do Norte, município de Peixoto de Azevedo. O piloto sobrevoava a floresta num voo rasante quando caiu, possivelmente por pane seca. Na queda se iniciou um incêndio e na saída às pressas, o piloto Maicon Semencio Esteves (27) queimou braços, mãos e face. Usando o celular, ele viu que a estrada estava perto, mas a bússola indicava um caminho reto pela floresta. Quando tentou caminhar pela vegetação fechada encontrou dificuldade porque é impossível fazer o deslocamento em linha reta, já que é preciso contornar árvores e cipós. Nessas voltas ele se perdeu, não encontrou a estrada e andou muito mais do que esperava andar.

O acidente foi testemunhado por um agricultor que estava mais ou menos a 500 metros do local da queda, arando a terra. Ele viu o momento em que avião desceu rapidamente e não subiu. O trabalhador foi até uma fazenda próxima e avisou aos demais na sede para chamar o socorro. Na segunda-feira foram vistos galhos quebrados por pessoas que começaram as buscas e pelos dois PMs, que encontraram a porta do avião aberta e um canivete a alguns metros da aeronave, o que indicava o deslocamento do piloto.

Leia mais:  Picape roubada em Várzea Grande é encontrada em residência de Cuiabá

O chamado via Ciosp ao Corpo de Bombeiros só foi realizado às 11h da segunda-feira. Até esse momento o CBM ainda não tinha sido acionado. No mesmo dia, já às 14h30 bombeiros da unidade de Colíder, com os militares Ten BM Fonseca, Sgt BM Veloso e Sd BM Evaristo iniciaram as buscas. Todo deslocamento é dificultado pela distância de Colíder até o distrito de União do Norte e de lá até o local da queda do avião dentro da floresta.

Na terça-feira de manhã os bombeiros retomaram as buscas, caminharam entre 4 e 5 km em linha reta na mata fechada, mas no total isso significa uma distância muito maior. Durante toda terça-feira os bombeiros ficaram dentro da floresta, não saíram, não foram vistos pelos policiais militares nem pelas pessoas das fazendas. Gritaram e soltaram fogos na esperança de que o piloto respondesse.

Na quarta de manhã cedo chegaram os bombeiros de Sorriso com o cão de busca. Neste dia o CBM coordenou um grupo de 30 trabalhadores da fazenda São João. O gerente da fazenda destacou os homens, munidos de facões para o apoio aos bombeiros. Com esse reforço o CBM montou uma linha de busca, o pente fino, assim encontraram o piloto próximo a um córrego. Depois de caminhar por muito tempo, o piloto parou nesse local, durante os quatro dias ele bebeu água. Estava muito debilitado pelas queimaduras, pelos arranhões causados por espinhos na mata e por machucados no pé de tanto caminhar.

Leia mais:  FIT Pantanal terá seminário para discutir pesca esportiva

Para proteger o rosto dos espinhos o piloto ficou com capacete de voo, isso dificultou a percepção dos fogos e dos chamados que foram feitos durante toda a terça-feira, o dia que os bombeiros mais fizeram buscas e que ficaram mais tempo na mata. Quando encontraram o piloto, cansado sem condições de caminhar mais, devido ao cansaço, tinha feridas abertas e insetos causando mais danos à pele. Ele comeu somente as bolachas que tinha consigo, durante todo esse tempo. A 200 metros do local em que ele foi encontrado havia uma clareira para onde ele foi transportado em uma maca improvisada.

Nesse local, uma caminhonete particular foi responsável por o transportar até o distrito de União do Norte. Lá uma unidade de resgate do município de Peixoto de Azevedo prestou os primeiros socorros nos ferimentos e aplicou soro.

Os bombeiros durante a busca se feriram em urtigas, espinhos e encontraram um grupo de queixadas (porcos do mato) agressivos. Eles foram dormir à meia-noite e estavam na mata assim que o sol nascia.

publicidade

Mato Grosso

Fiscalização apreende ônibus em Mato Grosso

Publicado

por

A Agência Estadual de Regulação dos Serviços Públicos e Delegados (Ager) realiza a “Operação Linha Cruzada” em parceria com a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). Iniciada na última semana a ação combate o transporte clandestino intermunicipal de passageiros.

A operação começou pelo Terminal Rodoviário de Cuiabá. O local foi escolhido pelo grande fluxo de veículos e pessoas, além de interligar as viagens estaduais. Ao todo, 17 veículos que faziam linhas não autorizadas foram apreendidos.

O presidente da Ager Fabio Calmon conta que a operação continua por tempo indeterminado vistoriando as principais linhas de transporte intermunicipal. “Essas atividades rotineiras de fiscalização e integração visam regular o mercado, tirando de circulação operadores que estejam em desconformidade com as normas da agência e colocando em risco a segurança do usuário”.

O coordenador de fiscalização da Ager Fernando Gadenz explica que os veículos apreendidos poderão ser restituídos as empresas 10 dias úteis após o auto de apreensão, mediante o pagamento de multa.

Os usuários do transporte intermunicipal podem denunciar irregularidades pelo telefone da Ager 0800 647 6464 ou whatsapp 98435-7458.

Leia mais:  Traficantes do Bela Vista são presos em Várzea Grande
Continue lendo

Mato Grosso

Alagoano desaparecido há 14 anos é identificado pela Politec em MT

Publicado

por

O corpo de um homem que estava desaparecido há 14 anos foi identificado pela Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) nesta quarta-feira (14.11). Damião Tito Alves (38 anos), era natural de Campo Alegre (AL).

A busca pela identificação do homem começou no dia 21 de março deste ano, quando o seu corpo fora localizado no bairro do Porto, em Cuiabá. Sem documentos e familiares que o procurassem na Diretoria Metropolitana de Medicina Legal, o corpo ficou mantido no IML como “Não Identificado”.

Em uma vistoria realizada por técnicos em necropsia e papiloscopistas, o corpo foi identificado com o auxílio do Sistema AFIS, da Polícia Federal, que possui as impressões digitais de pessoas que tenham passagens criminais.

“A partir de então entramos em contato com os institutos de identificação para tentar localizar o seu registro civil, mas sem sucesso. Até que e em uma consulta do nome suspeito na internet encontramos uma notícia de 2012 em um site em Alagoas informando o desaparecimento de uma pessoa com o mesmo nome, desde 2004. Tendo este nome como referência, contatamos o Instituto de Identificação de Alagoas que nos encaminhou o prontuário civil da vítima. Através do exame necropapiloscópico foi possível confrontar as impressões digitais do cadáver com as impressões digitais contidas no prontuário civil enviados, e confirmar a identificação da vítima’’, explicou o Diretor Metropolitano de Identificação Técnica da Politec, Ailton Silva Machado. 

Leia mais:  Mais de 630 kg de pescado são apreendidos pelo Comando Especializado e Sema

Localização da família

Após o contato feito pela Politec com o site que havia publicado a notícia do desaparecimento, outra notícia, informando a identificação de Damião, foi veiculada. No dia seguinte à publicação, a cunhada da vítima entrou em contato com o diretor de identificação declarando ser familiar do homem desaparecido. Com todos os procedimentos de identificação oficial concluídos, a Politec, por meio da Diretoria Metropolitana de Medicina Legal providencia a liberação do cadáver para a família residente no Estado de Alagoas.

Continue lendo

Policial

Política MT

Mato Grosso

Entretenimento

Polícia Federal

Mais Lidas da Semana