conecte-se conosco


Mato Grosso

Polícia Civil representa pela prisão de estudante que aparece em vídeo abusando de cadela

Publicado

A Delegacia Especializada do Meio Ambiente (Dema), da Polícia Judiciária Civil, representou pela prisão do homem que aparece em imagens mantendo relação sexual com uma cadela. O vídeo circulou esta semana nas redes sociais e causou revolta na sociedade e em diversas Ongs de proteção aos animais.

O rapaz das imagens é o estudante, Emerson Fernandes Pedroso, morador de um residencial, no bairro Pedra 90, que deverá responder por crimes de maus tratos e associação criminosa. Ele já foi indiciado nos delitos praticados.

A Polícia Civil acredita que Emerson seria membro de um grupo de zoófilos – pessoas que têm atração e envolvimento sexual com animais de outras espécies. Os integrantes desse grupo ainda estão em processo de identificação.

O delegado Gianmarco Paccola Capoani informou que a Especializada tomou conhecido dos fatos na tarde de quarta-feira (19.04), via vídeo que circulou no aplicativo WhatsApp e notícias veiculadas na imprensa. “Imediatamente iniciamos as diligências para identificação da pessoa do vídeo. Os trabalhos se prolongaram por toda a noite de ontem até a manhã desta quinta-feira (20), com a representação do pedido de prisão do rapaz, que não foi localizado pelas equipes policiais”, disse o delegado.

Leia mais:  Procon Estadual passa a atender na Arena Pantanal

Nas diligências, a Polícia Civil recebeu informações de que Emerson, após ter a notícias da divulgação de seus vídeos e de que era procurado pela Polícia, teria fugido de sua casa.

No pedido de prisão, o delegado ponderou a repercussão social das “cenas criminosas filmadas pelo próprio indiciado e publicadas posteriormente nas redes sociais, que geraram repugnância maciça na sociedade”, inclusive extrapolando os limites locais.

Um testemunha localizada nas diligências da Dema confirmou indícios de envolvimento de outras pessoas na prática criminosa. Também há postagens de redes sociais, vinculadas ao indiciado Emerson.

Por fim, na representação, o delegado reforça a gravidade dos fatos. “Além da proteção integral à fauna, no crime de associação criminosa é a paz pública. Esta, conforme a doutrina, é entendida como o necessário sentimento de tranquilidade e segurança coletiva que a ordem pública deve proporcionar”, argumenta.

Maus tratos

O crime de maus tratos foi vislumbrado pelas imagens do vídeo, que demonstram que Emerson está se referindo aos membros do grupo. A Polícia Civil também destacou a necessidade mandado de busca e apreensão para coleta de provas, como eventuais computadores e/ou celulares, bem como do resgate de animais que possam estar no endereço do indiciado, para maior profundidade do resultado das investigações.  

Leia mais:  Arena Pantanal sediará evento de rugby neste sábado

Denúncias 

Denúncias do paradeiro do rapaz procurado e de outros crimes contra animais e o meio ambiente podem ser feitas no 197 ou 181 da Polícia Judiciária Civil de Mato Grosso.

publicidade

Mato Grosso

Alagoano desaparecido há 14 anos é identificado pela Politec em MT

Publicado

por

O corpo de um homem que estava desaparecido há 14 anos foi identificado pela Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) nesta quarta-feira (14.11). Damião Tito Alves (38 anos), era natural de Campo Alegre (AL).

A busca pela identificação do homem começou no dia 21 de março deste ano, quando o seu corpo fora localizado no bairro do Porto, em Cuiabá. Sem documentos e familiares que o procurassem na Diretoria Metropolitana de Medicina Legal, o corpo ficou mantido no IML como “Não Identificado”.

Em uma vistoria realizada por técnicos em necropsia e papiloscopistas, o corpo foi identificado com o auxílio do Sistema AFIS, da Polícia Federal, que possui as impressões digitais de pessoas que tenham passagens criminais.

“A partir de então entramos em contato com os institutos de identificação para tentar localizar o seu registro civil, mas sem sucesso. Até que e em uma consulta do nome suspeito na internet encontramos uma notícia de 2012 em um site em Alagoas informando o desaparecimento de uma pessoa com o mesmo nome, desde 2004. Tendo este nome como referência, contatamos o Instituto de Identificação de Alagoas que nos encaminhou o prontuário civil da vítima. Através do exame necropapiloscópico foi possível confrontar as impressões digitais do cadáver com as impressões digitais contidas no prontuário civil enviados, e confirmar a identificação da vítima’’, explicou o Diretor Metropolitano de Identificação Técnica da Politec, Ailton Silva Machado. 

Leia mais:  Sema apreende mais de 400kg de pescado irregular em MT

Localização da família

Após o contato feito pela Politec com o site que havia publicado a notícia do desaparecimento, outra notícia, informando a identificação de Damião, foi veiculada. No dia seguinte à publicação, a cunhada da vítima entrou em contato com o diretor de identificação declarando ser familiar do homem desaparecido. Com todos os procedimentos de identificação oficial concluídos, a Politec, por meio da Diretoria Metropolitana de Medicina Legal providencia a liberação do cadáver para a família residente no Estado de Alagoas.

Continue lendo

Mato Grosso

0800 da Ouvidoria está indisponível mas o cidadão tem o 162 como opção

Publicado

por

A Controladoria Geral do Estado (CGE) informa que o telefone 0800-647-1520, da Ouvidoria do Estado de Mato Grosso, está temporariamente indisponível. Mas, opcionalmente, o cidadão tem à disposição o número oficial 162 para ligar na Ouvidoria.

Provisoriamente, a CGE disponibilizou os telefones (65) 3613-4605/4107, até que o funcionamento do 0800 seja restabelecido. 

Opcionalmente, contatos com a Ouvidoria podem ser estabelecidos também por meio de registro no endereço www.ouvidoria.mt.gov.br/falecidadao (redirecionamento está disponível em todos os sites dos órgãos), pelo e-mail ouvidoria@controladoria.mt.gov.br ou presencialmente na CGE e nas ouvidorias setoriais das secretarias estaduais.

Tem também o aplicativo “MT Cidadão”, que pode ser baixado gratuitamente no endereço http://www.mtcidadao.mt.gov.br. Desenvolvido pela Empresa Mato-Grossense de Tecnologia da Informação (MTi),  o programa está disponível para o sistema Android na loja Google Play e para o sistema iOS na loja App Store.

Leia mais:  Arena Pantanal sediará evento de rugby neste sábado
Continue lendo

Policial

Política MT

Mato Grosso

Entretenimento

Polícia Federal

Mais Lidas da Semana