conecte-se conosco


Policial

Homem suspeito de estuprar criança de 4 anos é preso pela Polícia Civil em Sorriso

Publicado

Assessoria | PJC-MT

Suspeito de estuprar uma criança de 4 anos, José da Silva Oliveira, 32 anos, foi preso na tarde desta quinta-feira (08), em cumprimento de mandado de prisão preventiva, na cidade de Sorriso (420 km ao Norte). A investigação foi desenvolvida pela Divisão de Defesa da Mulher da Delegacia da Polícia Civil de Sorriso.

O suspeito, conhecido por Jatobá, estava sumido da cidade desde o primeiro turno da eleição, quando saiu à ordem de prisão, mas os policiais não podiam cumprir em razão a da legislação eleitoral. Nesta manhã, os investigadores receberam notícia de seu retorno e passaram a monitorar locais onde ele poderia estar.   

Jatobá foi  preso no bairro São Mateus, em Sorriso, e responderá processo criminal por estupro de vulnerável. Na Polícia Civil, foi denunciado em agosto deste ano pela mãe da menina de 4 anos, que foi molestada por ele. A perícia confirmou que a menina sofreu lesões na vagina e a própria vítima contou a mãe e também aos policiais que o suspeito havia colocado o dedo em sua vagina. A mãe ainda contou que a criança sangrava também.

Leia mais:  Polícia Civil resgata trabalhadores em condições análogas de escravidão em São Félix do Araguaia

Segundo a mãe, a filha se queixou de dor durante o banho e não deixava lavar suas partes íntimas, revelando em seguida que o Jatobá havia lhe molestado. A partir do registro do boletim de ocorrência no dia 12 de agosto e confirmação do estupro via laudo pericial, a Polícia Civil representou que pela prisão do suspeito.

Ainda de acordo com a mãe, o estupro aconteceu na casa do avô materno, durante um fim de semana.  O suspeito é natural do Estado do Maranhão e conhecido do avô da criança, que o hospedou por alguns dias em sua casa. Ele estava em um dos quartos do imóvel quando a menina entrou e foi estuprada.

O mandado de prisão foi decretado pela 2ª Vara Criminal de Sorriso.

 

publicidade

Policial

PLANTÃO COMUNICAÇÃO

Publicado

por

A Assessoria de Comunicação Social da PJC informa que o plantão deste final de semana está sob responsabilidade da servidora Luciene Oliveira, para liberação de matérias factuais e urgentes, no período matutino, e atendimento de caráter EMERGENCIAL à imprensa, nas demandas que necessitam de assessoramento  ou resposta institucional. O telefone de contato é (65) 9 9962-6190

Leia mais:  Medidas protetivas ganham celeridade com processo judicial eletrônico
Continue lendo

Policial

Operação prende 5 empresários do ramo de óleos lubrificantes e apreende cerca de 100 mil litros de produtos perigosos

Publicado

por

Assessoria | PJC-MT

A Delegacia Especializada do Meio Ambiente (Dema) divulgou o balanço da operação “Metal nas Nuvens”, deflagrada na terça-feira (13.11), para o cumprimento de 13 mandados de busca e apreensão em empresas suspeitas de atuação irregular na coleta,  armazenamento e/ou rerrefino de óleo lubrificante. A operação Metal nas Nuvens (em alusão à música da banda Legião Urbana que trata do assunto), ocorreu nos  municípios de Cuiabá, Várzea Grande e Poconé.

Cinco empresários, donos ou responsáveis pelos estabelecimentos foram presos em crimes ambientais previstos no artigo 56 da Lei 9605/98, – por guardar ou ter em depósito, manusear ou utilizar produtos perigosos, onde se enquadra o óleo contaminado, dentre outros. Ao todo, 10 pessoas foram indiciadas nos crimes.

Oito  empresas que continham ilegalmente os produtos foram embargas. Nos locais, os policiais, agentes de fiscalização e peritos, apreenderam  161 tambores com capacidade de 200 litros, 5 containeres, 7 tanques horizontais, 2 tanques verticais e 17 galões com capacidade de 20 litros. A apreensão dos produtos perigosos pode chegar a uma quantidade aproximada de 100 mil litros. Também  foram apreendidos 2 caminhões tanque.

Leia mais:  GOE ministra curso de nivelamento avançado para policiais de Juína

Os produtos ilegais e os instrumentos dos crimes serão doados conforme já decidido pelo Poder Judiciário. Os veículos poderão ser perdidos após decisão judicial, pois foram identificados nas investigações como sendo instrumentos que habitualmente são utilizados para a prática de crimes ambientais, na coleta e distribuição do produto altamente perigoso e nocivo ao meio ambiente.

Foram lavradas multas administrativas em torno de R$ 60 mil, para cada um dos infratores.

A operação foi uma ação conjunta da Delegacia do Meio Ambiente com a Superintendência de Fiscalização da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) e peritos ambientais da Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec), apoiada por policiais da Gerência de Operações Especiais (GOE), Delegacia Especializada em Crimes Contra a Administração Pública (DEFAZ) , Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO) e Delegacia Especializada de Repressão a Entorpecentes (DRE).

O delegado-adjunto da Dema, Gianmarco Paccola Capoani,  explicou que o óleo contaminado é altamente perigoso ao meio ambiente e por tal motivo a resolução do CONAMA nº 362/2005 determina que seu único destino é rerrefino.

Leia mais:  Polícia Civil prende suspeito de matar gerente de fazenda em Sorriso

Segundo ele, trata-se de um produto rigorosamente controlado e que para armazenamento e transporte é necessário licenças de operação dos órgãos federais e estaduais, registro na Agência Nacional de Petróleo, alvarás municipais, plano de atendimento emergencial, dentre outros documentos.

 “É importantíssimo que o setor comercial e industrial que produza esse material (óleo usado) abstenha-se de forma absoluta de destinar esse produto à pessoas não credenciadas e não disponham das respectivas licenças ambientais para a realização da coleta e transporte do lubrificante, sob pena inclusive desses comerciantes e empresários se envolveram como partícipes e/ou co-autores dos crimes ambientais. Os trabalhos investigativos continuarão com o objetivo de prender essas quadrilhas que insistem em praticar crimes e lesar irreversivelmente o meio ambiente”, esclareceu.

Veja mais:

Polícia Civil deflagra operação contra empresas suspeitas de crime ambiental por uso irregular de óleo lubrificante

 

Continue lendo

Policial

Política MT

Mato Grosso

Entretenimento

Polícia Federal

Mais Lidas da Semana