conecte-se conosco


Política Nacional

Bolsonaro afirma que não escolhe sua equipe por cor, sexo ou orientação sexual

Publicado


Jair Bolsonaro foi criticado após divulgar lista com 27 escolhidos para a equipe de transição – pois não havia uma só mulher
José Cruz/Agência Brasil

Jair Bolsonaro foi criticado após divulgar lista com 27 escolhidos para a equipe de transição – pois não havia uma só mulher

O presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), deu uma resposta, nas suas redes sociais, àqueles que o pressionam sobre a ausência de mulheres, negros e pessoas LGBTs em sua equipe ministerial e de transição de governo. Em sua defesa, Bolsonaro afirmou que não está preocupado com a cor, o sexo ou a orientação sexual daqueles que escolhe, negando qualquer discriminação. 

“Não estou preocupado com a cor, sexo ou sexualidade de quem está na minha equipe, mas com a missão de fazer o Brasil crescer, combater o crime organizado e a corrupção, dentre outras urgências”, escreveu Jair Bolsonaro .

A declaração do presidente eleito foi fixada no topo da sua página no Twitter e ganhou o apoio de seguidores. A fala vem depois do presidente eleito ser criticado ao divulgar uma lista com 27 nomes anunciados oficialmente para a equipe, não constando nenhuma mulher. 

Leia mais:  General Heleno confirma que assumirá o Gabinete de Segurança Institucional

No entanto, de acordo com assessores próximos de Bolsonaro, nos próximos dias, pelo menos quatro mulheres devem ser nomeadas para integrar a equipe de transição . Entre elas, há três militares e uma civil. 

São elas Clarissa Costalonga e Gandour, doutora em Economia pela PUC-Rio; a ex-tenente do Exército Liane de Moura Fernandes Costa; a tenente-coronel do Corpo de Bombeiros do DF Márcia Amarílio da Cunha Silva; e a tenente do Exército Silvia Nobre Waiãpi – a primeira militar indígena a integrar as Forças Armadas.

Além disso, questionado na última terça-feira (6) sobre a presença de mulheres na equipe ministerial , Bolsonaro afirmou que deverá escolher uma mulher como ministra. “Tem 10 ou 12 vagas em aberto. Pode ter, com toda certeza vai ter”, declarou.

Ainda hoje, Jair Bolsonaro também reclamou sobre as críticas a respeito da falta de pessoas LGBT em sua equipe. “Algum jornalista acha mesmo que vou sair perguntando o que cada um faz na sua intimidade para indicar a cargos no governo? Isso é uma grande piada”, acrescentou.

Leia mais:  STJ manda soltar Neri Geller, ex-ministro de Dilma preso na OperaçãoCapitu

publicidade

Política Nacional

Acumulou de novo! Ninguém acerta na Mega-Sena e prêmio pode chegar a R$ 37 mi

Publicado

por


Para concorrer ao prêmio da Mega-Sena, é preciso escolher pelo menos seis números entre os 60 disponíveis
iG São Paulo

Para concorrer ao prêmio da Mega-Sena, é preciso escolher pelo menos seis números entre os 60 disponíveis

Nenhuma aposta acertou as seis dezenas do concurso 2.097 da Mega-Sena , que foi sorteado em Nazaré Paulista, no estado de São Paulo, na noite desta quarta-feira (14), pela Caixa Econômica Federal. O prêmio acumulou e a estimativa é de chegar a R$ 37 milhões para o sorteio que será realizado no próximo sábado (17).

Ainda no mesmo sorteio da  Mega-Sena , 113 apostas acertaram a quina, levando cada uma o prêmio de R$ 25.984,88. Já a quadra teve 6.422 apostas ganhadoras, sendo que cada uma delas faturou um prêmio de R$ 653,17.

As dezenas sorteadas foram:

09 – 24 – 28 – 45 – 49 – 51

Para participar, é necessário realizar uma aposta mínima de R$ 3,50 em qualquer uma das 13 mil lotéricas espalhadas pelo País. Apostadores também podem entrar no sorteio pela internet – o valor mínimo para fazer uma compra pelo sistema online é de R$ 30 em apostas. O serviço do site funciona 24 horas por dia.

Leia mais:  Recurso de Lula que acusa Moro de parcialidade será julgado pela 2ª turma do STF

Leia também: Caixa lança plataforma que permite apostar em loterias pela internet 

Saiba mais sobre as dezenas da Mega Sena e o concurso


Aposta mínima da Mega-Sena (seis números) custa R$ 3,50 e pode ser feita em qualquer casa lotérica do País
Paulo Pinto/Fotos Públicas

Aposta mínima da Mega-Sena (seis números) custa R$ 3,50 e pode ser feita em qualquer casa lotérica do País

Esse é um concurso realizado pela Caixa Econômica Federal que pode pagar milhões ao apostador que acertar seis números, que são sorteados ao menos duas vezes por semana – normalmente, de quarta-feira e sábado. Ainda é possível ganhar prêmios menores ao acertar quatro (Quadra) ou cinco dezenas (Quina).

O próprio jogador pode escolher os números da aposta ou tentar a sorte com a “Surpresinha”, em que o sistema escolhe os números. É possível também concorrer com as mesmas dezenas por dois, quatro ou oito concursos consecutivos na chamada “Teimosinha”.

Os prêmios iniciais desta loteria costumam ser em torno de R$ 2,5 milhões para quem acerta  seis dezenas . O valor vai acumulando a cada concurso sem vencedor. Também é possível ganhar prêmios ao acertar 4 ou 5 números dentre os 60 disponíveis no volante de apostas. Para isso, é preciso marcar de 6 a 15 números do volante.

Leia mais:  Bolsonaro se aproxima do DEM e deve nomear terceiro ministro do partido

Leia também: Veja casos da Mega-Sena que foram parar na Justiça

O prêmio bruto da Mega-Sena corresponde a 46% da arrecadação. Dessa porcentagem, 35% são distribuídos entre os acertadores das seis dezenas da Mega-Sena sorteadas, 19% entre os acertadores de cinco números (Quina), 19% entre os acertadores de quatro números (Quadra), 22% ficam acumulados e distribuídos aos acertadores dos seis números nos concursos de final 0 ou 5 e 5% ficam acumulado para a primeira faixa (Sena) do último concurso do ano de final zero ou 5.

Continue lendo

Política Nacional

Dr. Rey se diz “humilhado” e lamenta ter ficado de fora do governo Bolsonaro

Publicado

por


Dr Rey foi ignorado ao visitar Bolsonaro para se oferece para o cargo de ministro da Saúde
Reprodução/Twitter

Dr Rey foi ignorado ao visitar Bolsonaro para se oferece para o cargo de ministro da Saúde

O excêntrico cirurgião Dr. Rey, vice-presidente nacional do PEN, lamentou por ter ficado de fora da equipe do governo do presidente eleito , Jair Bolsonaro (PSL), e se disse “humilhado”. 

“O Brasil escolhe modelos pornô, palhaços e funkeiros para serem deputados. Eu queria, como direita, participar e criar um grande Brasil. Fiz o máximo possível, até me humilhei e fui lá…”,  reclamou  Dr. Rey , lembrando de visita feita na semana passada à casa de Bolsonaro, no Rio de Janeiro. O cirurgião acabou não sendo recebido.

“Eu tô numa era da minha vida que eu quero prestar serviços à minha nação. Os mórmons me ensinaram: ‘Deus, Família e Nação’. Eu sei que o brasileiro não entende patriotismo. Mas eu fui criado aqui nos Estados Unidos. O meu sonho era ajudar minha nação natal. Se minha nação natal não me quer, não tem problema. Eu vou servir a nação que me adotou”, declarou o cirurgião em vídeo publicado pelo jornal Extra .

Criado nos Estados Unidos (filho de uma brasileira e um americano), Roberto Miguel Rey disse que a Marinha americana está “pedindo de joelhos há anos” que ele se junte à instituição como capitão cirurgião. “Irei com uma lágrima no meu olho, porque eu queria participar no Brasil. Ou eu ajudo o Brasil, ou eu entro para as Forças Armadas americanas”, ameaçou.

Leia mais:  João Doria nega ser ele em vídeo de sexo e acusa Márcio França por montagem

Leia também: Bolsonaro se aproxima do DEM e deve nomear terceiro ministro do partido

O cirurgião, que estrelou reality show na televisão, fez questão de exaltar sua carreira e assegurar que “não precisa de dinheiro brasileiro”, “Eu tive muito sucesso mundo afora. Não preciso voltar para o Brasil e ser humilhado. Fiz meu curso em Economia e CIências Políticas só para voltar para o Brasil. Não preciso de dinheiro brasileiro, eu tive muito sucesso.”

Em novo vídeo publicado nesta quarta-feira (14) em suas redes sociais (veja ao fim desta matéria), Dr. Rey baixou o tom de seu discurso e ponderou que ainda quer “servir a nação”, mas que, se não puder, “não tem problema”.

“Queria dar parabéns à nossa pátria que finalmente escolheu um governo conservador. Amo o presidente Bolsonaro . Vai ser um grande sucesso. Espero poder servir nossa nação, mas se não puder servir também não tem problema. Seremos um grande pássaro fênix saindo das cinzas da esquerda”, disse o cirurgião em frente ao espelho de uma academia.

Leia mais:  Bolsonaro terá segurança reforçada e “muito mais severa” que a de antecessores

Na ocasião da visita frustrada a Bolsonaro, Dr. Rey pretendia se oferecer para assumir o Ministério da Saúde. A pasta, no entanto,  deve ser comandada pelo deputado Luiz Henrique Mendetta (DEM-MS).

Continue lendo

Policial

Política MT

Mato Grosso

Entretenimento

Polícia Federal

Mais Lidas da Semana