Cristiano Ronaldo está disposto a depor sobre caso de estupro contra ex-modelo

2

O atacante da Juventus e cinco vezes melhor do mundo, Cristiano Ronaldo, afirmou nesta quinta-feira que está disposto a falar com a polícia de Las Vegas por videoconferência para afirmar inocência diante da acusação de estupro apresentada pela ex-modelo norte-americana Kathryn Mayorga.

Leia também: Revista rebate advogado de Cristiano Ronaldo e diz que documentos são autênticos


Cristiano Ronaldo está disposto a depor sobre acusação de estupro
Divulgação/Ansa

Cristiano Ronaldo está disposto a depor sobre acusação de estupro

Segundo o jornal português Correio da Manhã , o atleta disse a seus advogados que quer contar às autoridades tudo que aconteceu na noite do dia 12 de junho de 2009, quando Mayorga alega ter sido abusada sexualmente por Cristiano Ronaldo depois de tê-lo conhecido em uma boate.

O caso veio à tona no ano passado, mas somente na semana passada a revista alemã Der Spiegel revelou mais detalhes sobre a polêmica. A publicação informou que o português teria subornado a vítima com um pagamento de 375 mil dólares para que o escândalo não se tornasse público.

A mulher, por sua vez, relatou que aceitara a quantia por medo de que algo pudesse acontecer com ela e sua família. Na época, o jogador estava se transferindo do Manchester United para o Real Madrid que, segundo o Correio da Manhã, teria pressionado o atleta a fechar um acordo com a ex-modelo.

Leia também: Defesa de Cristiano Ronaldo admite acordo, mas nega culpa em caso de estupro

“O Real Madrid não tinha qualquer conhecimento da situação a que se refere o jornal [ Correio da Manhã ] relativamente a Cristiano Ronaldo e, portanto, não podia ter exercido nenhuma ação sobre algo que desconhecia absolutamente”, escreveu o clube espanhol em comunicado, rebatendo as acusações e afirmando que vai exigir uma “retificação total” por parte da publicação.

O atacante negou as acusações e disse, nas redes sociais, que o caso seria um “espetáculo midiático montado”. O advogado do atleta, Christian Schertz, afirmou em um comunicado à agência Reuters que vai processar a revista alemã por “publicar acusações ilegais”.

Nesta quinta-feira, no entanto, a Der Spiegel afirmou que todos os documentos publicados são autênticos e que foram “meticulosamente analisados”. “Não temos nenhuma razão para acreditar que esses documentos não são autênticos”, escreveu a publicação alemã em comunicado, afirmando, ainda, que tem “centenas de documentos” que comprovam a veracidade das informaçãoes publicadas.

Leia também: Polícia perde provas de ex-modelo contra Cristiano Ronaldo, diz revista

A irmã de Cristiano Ronaldo , Katia Aveiro, começou uma campanha nas redes sociais para defender o craque da seleção portuguesa. Com a hashtag “justicaCR7” e uma montagem que retrata o irmão como “super homem”, Aveiro publicou em seu perfil no Instagram a história da serpente que devorou um vaga-lume por “não suportar vê-lo brilhar”.

Comentários Facebook