Após apoio de Doria a Bolsonaro, Márcio França afirma neutralidade

5

No segundo turno, Doria afirmou apoio a Bolsonaro. Márcio França afirmou neutralidade.
Agência Brasil/Marcos Corrêa

No segundo turno, Doria afirmou apoio a Bolsonaro. Márcio França afirmou neutralidade.

Os candidatos que concorrem ao cargo de governador do estado de São Paulo deram suas opiniões sobre as eleições presidenciais. João Doria (PSDB), o primeiro colocado na disputa, declarou apoio a Bolsonaro (PSL), apesar de não concordar integralmente com as propostas do candidato. Já Márcio França (PSB), segundo colocado na disputa, afirmou neutralidade na segunda rodada.

Leia também: PSB, PSDB, Rede, DC e PPL devem anunciar hoje alianças no segundo turno

Doria defendeu as posições do economista Paulo Guedes, e declarou apoio a Bolsonaro no segundo turno, mas destacou que diverge do candidato em algumas questões, principalmente em relação às mulheres. “Não sou igual a Bolsonaro e não penso igual a Bolsonaro. Votarei nele contra o PT, contra a esquerda, contra Fernando Haddad e contra Lula”, disse o tucano na tarde de ontem (8) antecipando-se à Executiva Nacional do PSDB que deve se reunir nesta terça-feira (9) em Brasília para definir posicionamento no segundo turno.

Enquanto isso, o atual governador de São Paulo e candidato à reeleição, Márcio França, afirmou querer ser neutro na disputa entre Fernando Haddad (PT) e Jair Bolsonaro (PSL). “Se depender de mim, a gente não vai apoiar nenhum dos dois. São Paulo tem de fazer a unidade do Brasil, e essa unidade, neste momento, não é a divergência.”

Leia também: PSOL anuncia apoio a Fernando Haddad no segundo turno das eleições

Márcio França , no entanto, lembrou que deu a palavra à companheira de chapa, coronel Eliane Nikoluk (PR), de que não apoiaria o PT.   O atual governador paulista a
firmou ainda que espera o apoio de Paulo Skaf (MDB) a sua reeleição. Quando questionado se gostaria do apoio do candidato Luiz Marinho (PT), declarou que não iria especificar e deseja que todos o apoiem.

O PSB, se reúne nesta terça-feira (9) em Brasília para discutir a questão. Mas há uma preocupação por parte da legenda sobre como o provável apoio do partido ao PT irá refletir no estado de São Paulo, cuja maioria dos eleitores deram apoio a Bolsonaro . O candidato do PSL teve 53% dos votos válidos para presidente no estado no primeiro turno, enquanto João Dória obteve 26,34% dos votos e Márcio França 22,16%, respectivamente, nas eleições para governador de São Paulo. 

Leia também: FHC desmente apoio a Haddad e critica os dois presidenciáveis no segundo turno

*Com informações da Agência Brasil

Comentários Facebook