Romoaldo destaca participação do Flor Ribeirinha no encerramento da Copa do Mundo na Rússia

2

Grupo Flor Ribeirinha em apresentação no Teatro do Cerrado Zulmira Canavarros

Foto: JLSiqueira

/

Secretaria de Comunicação Social

O deputado Romoaldo Júnior (MDB) apoia e parabeniza a apresentação do grupo Flor Ribeirinha, que irá apresentar o espetáculo “Mato Grosso Dançando o Brasil” em homenagem às danças das regiões brasileiras Norte, Nordeste, Sudeste e Centro-Oeste, na Praça Vermelha, em Moscou, durante o encerramento da Copa do Mundo, que acontece neste domingo (15).

Depois de se apresentar em Moscou, o grupo seguirá para a cidade francesa de Martigues, onde apresentará, no período de 20 a 28 deste mês. Na primeira semana de agosto, o Flor Ribeirinha estará também em Felletin, outra cidade francesa. Já no dia 9 de agosto, o grupo participa da abertura do tradicional Festival de Montoire e, no dia 15, o encerramento do mesmo festival, que terá a presença de vários países. O grupo se apresentará ainda na cidade de Confolens e, por último, em Paris. Durante o Festival de Cultura Popular, estão programadas algumas apresentações na Suíça.

O espetáculo “Mato Grosso Dançando o Brasil” é o mesmo que venceu o maior festival de folclore do mundo, realizado em agosto do ano passado na Turquia, quando o grupo se consagrou campeão, conquistando o troféu, que foi disputado com 26 países.

O diretor artístico e coreógrafo do Flor Ribeirinha, Avinner Augusto, explica que, por meio do intercâmbio cultural, o grupo levará para a Praça Vermelha, em Moscou, o tradicional Siriri. Ele frisou que o espetáculo “Mato Grosso Dançando o Brasil” é uma homenagem às manifestações tradicionais do nosso país, onde o grupo encena danças com várias nuances, personagens, ritmos e gestualidade.

Fazem parte do repertório, apresentações de boi-bumbá, de Parintins, oriundo do Norte; a dança gaúcha, do Sul;  o frevo, do Nordeste; e o samba, da região Sudeste.

“Destacamos o nosso siriri enraizado na comunidade de São Gonçalo, representando a região Centro-Oeste. Essa turnê é o reconhecimento do trabalho do Flor Ribeirinha, que está completando 25 anos”, observou.

A fundadora e presidente do Flor Ribeirinha, Domingas Leonor, argumentou que, apesar de todas as dificuldades enfrentadas, o grupo continua rompendo fronteiras e mostrando a cultura em outros países. Segundo ela, o intercâmbio com outras culturas proporciona ao Flor Ribeirinha uma grande oportunidade para apresentar o que vem sendo construído há 25 anos. “Nossa luta constante é pela preservação e, nesta viagem, vamos força e a beleza da nossa cultura”.

Trajetória – Este mês, o grupo completa 25 anos de história. Durante sua trajetória, já participou de todos os festivais de siriri em Mato Grosso, além de levar para outros estados e países as manifestações culturais.

Vale destacar que o grupo se apresentou primeiro no Festival de Dança de Santa Catarina e também em Minas Gerais. Em seguida, foi convidado para o evento Goal to Brazil, em Lima, no Peru, posteriormente se apresentou em Assunção, no Paraguai.

Flor Ribeirinha continuou rompendo fronteiras, com apresentações na Itália e na Coréia do Sul, onde conquistou o segundo lugar entre os demais países. No ano passado, foi campeão mundial na Turquia, com o espetáculo “Mato Grosso Dançando o Brasil”.

O deputado destacou que é fã do grupo Flor Ribeirinha e disse que a banda é uma rica manifestação cultural de Mato Grosso.

“O Flor Ribeirinha representa atualmente não só Mato Grosso, mas também o Brasil durante as apresentações mundiais. É um orgulho do nosso estado, que tem na tradição sua principal marca”, afirmou Romoaldo Júnior.

Comentários Facebook